Total de visualizações de página

16/06/2013

Resumo do Filme Monstros S.A





O Filme Monstros S.A conta a história de uma empresa de monstros que trabalham assustando crianças e engarrafando seus gritos para transformá-los em energia. Porém como acontece no mundo real tudo muda com o tempo e as crianças não se assustam mais com os monstros diante das super produções dos filmes de terror feitas por Hollywood. Mas o chefão uma espécie de caranguejo chamado Henry Waternoose insiste em um modelo de negócio limitado a mudança da cultura social. Waternoose (chefão) conta com funcionários dedicados 
do calibre de James Sullivan (monstro roxo de chifres) e 
Mike Wazowski (bolinha verde de um olho só) para manter o 
nível da produção. 
Tudo começa a se complicar quando um funcionário desonesto chamado Randall Boggs busca criar um negócio paralelo para aumentar o faturamento da empresa e também atingir suas metas todos os dias . Randall sequestra uma criança (essa prática é proibido por lei) para sugar os gritos dela a força e aumentar o faturamento.
Acidentalmente James  Sullivan (monstro roxo de chifres) descobre a falcatrua e 
se afeiçoa a criança sequestrada. E o filme mostra a aventura super engraçada do monstro roxo para salvá-la. Toda essa confusão, no 
entanto, permite que James Sullivan e Wazowski se deem 
conta que o modelo de negócios da empresa é fadado ao 
fracasso e que seus esforços individuais para bater as 
metas só adiam a falência da empresa, mas de modo algum 
resolvem o problema do faturamento. 
Em meio a confusão os dois percebem que é possível ter um 
novo modelo de negócio muito mais lucrativo e muito menos 
penoso. É preciso reformular a empresa e mudar o próprio 
critério de ?funcionário ideal? a fim de que a empresa se 
recupere. Os dois descobrem que é possível obter energia 
através dos sorrisos (o modelo anterior era baseado nos 
gritos) das crianças. Isso seria moleza porque dada a 
obsolescência dos monstros eles provocavam mais risos do 
que apavoravam. O que era a desvantagem acabou por se tornar 
uma vantagem (eles eram cômicos e produziam risos fáceis). 
No entanto, para se utilizar desta oportunidade 
estratégica seria preciso fazer uma revolução interna. A empresa volta a funcionar depois que o modelo de gestão é substituído por um mais adequado  a realidade atual.